O Sítio

UMA HISTÓRIA DE FAMÍLIA

Em 1975, o paisagista Mario Arditti comprou o Sítio Veredas. Infelizmente, alguns anos depois ele faleceu. O tempo passou. Seus filhos cresceram e continuaram colorindo, cuidando e compartilhando o mesmo amor que Mario sempre desejou depositar aqui. A natureza continua linda e o nosso quintal repleto de verde, pronto para receber amigos, te fazer relaxar e se sentir em casa sempre. Esse é o nosso principal compromisso. Abaixo, o relato emocionado do irmão, que com suas palavras nos faz ter saudade de Mario e compreender o carinho especial que rodeia o nosso Sítio.

“Meu irmão Mario era uma figura maravilhosa.
130 quilos ou mais, 1,80m, paisagista. Era interessante ver aquele homenzarrão mexendo com plantinhas. O que ele tocava, florescia. Naquele tempo só havia dois paisagistas que se destacassem no Rio. Burle Marx e ele. Mais que competidores, colegas, amigos. Seus empregados idolatravam ele.
Sempre tinha dinheiro vivo no bolso para ir distribuindo. Onde quer que fosse a obra ele sempre encontrava um barzinho bem fuleiro onde comia e pagava rodadas de croquetes, empadinhas, ovo duro. Mario foi fiel ao Cuba Libre. Essa bebida entrava e saia da moda mas ele nunca abandonou o gosto.
Gostava de ficar até tarde no sítio onde costumava tomar alguns goles a mais e dirigir uma kombi dentro do sítio sem nunca ter tirado carteira de motorista.
Seis anos mais velho que eu, nunca se cuidou. O verdadeiro gordo bonachão. Me protegia dos tabefes que nosso irmão mais velho costumava me endereçar.
Um dia ele se foi e deixou mulher, três filhos e uma saudade imensa. Mesmo com mais de 30 anos, eu costumava chorar de saudade. Continuo a sentir saudade. Continuo a me lembrar dele.
Não existem duas histórias iguais. Isso não é uma sugestão, uma comparação. É um simples relato. Ele era muito alegre e gostava que eu também fosse.
Um respeitoso abraço,
Alberto Arditti”